Veja o novo limite de financiamento de imóvel com FGTS

Novo limite de financiamento de imóvel com FGTS entra em vigor no Brasil.

Pensando em usar seu FGTS para fazer o financiamento de imóvel novo ou financiar a torna de uma permuta imobiliária? O blog da Trocalar traz uma boa-nova para você.

No último dia 29 de outubro, o Conselho Monetário Nacional (CMN) antecipou o aumento do limite de financiamento de imóvel com o FGTS. O debate em torno do novo valor estava em pauta desde agosto de 2018 e a previsão era de que valesse a partir de 2019. Entretanto, representantes das construtoras recomendaram ao governo a antecipação da mudança para estimular a construção civil.

O novo limite já está valendo e promete facilitar o sonho de quem deseja adquirir um novo imóvel, assim como estimular a atividade de corretores e imobiliárias em todo o país.

Breve histórico de valores e o novo limite de financiamento de imóvel

O teto para financiar pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) passou por alguns reajustes nos últimos anos. Em novembro 2016, o limite aumentou de R$ 650 mil para R$ 800 mil na maior parte do país, e de R$ 750 mil para R$ 950 mil no Distrito Federal, em São Paulo, Minas Gerais e no Rio de Janeiro.

Em fevereiro de 2017, o valor foi reajustado em todo o país para R$ 1,5 milhão por unidade. Esse teto foi reduzido em janeiro de 2018 para a tabela anterior, vigorando até outubro de 2018.

O novo limite de financiamento de imóvel com FGTS volta a ser de R$ 1,5 milhão por unidade, em todo o território nacional. De acordo com o Banco Central (BC), esse teto será permanente.

Regras para financiar imóveis com o uso do FGTS

O limite de R$ 1,5 milhão para financiar imóveis pelo SFH obedece às regras anteriores de financiamento. Segundo a Caixa Econômica Federal, de uma maneira geral, o uso do FGTS está condicionado a três situações.

Compra e construção: apenas de imóveis residenciais, com utilização do FGTS como pagamento total ou parcial;

Amortização ou liquidação do saldo devedor: para quem tem dívida em contrato com o Sistema Financeiro de Habitação, o fundo de garantia pode ser usado para quitar ou pagar parte do saldo;

Pagamento de parte do valor das prestações: é possível reduzir em até 80% o valor das prestações no período limite de 12 meses consecutivos. Vale lembrar que o SFH já oferece juros mais baixos, limitados a até 12% mais a Taxa Referencial.

Além das situações acima, aplicam-se as seguintes condições a quem deseja adquirir um novo imóvel valendo-se do FGTS.

Para quem adquire:

  • Ter no mínimo 3 anos de trabalho sob o regime de FGTS;
  • Não possuir financiamento ativo no SFH;
  • Não possuir imóvel próprio na mesma região metropolitana.

Para o imóvel:

  • Estar avaliado em no máximo R$ 1,5 milhão;
  • Ser residencial urbano;
  • Ser a moradia do financiador;
  • Ter plenas condições de habitabilidade e ausência de vícios de construção;
  • Estar matriculado no Registro de Imóveis correspondente;
  • Em caso de construção, o terreno já deve ser do financiador;
  • “Não ter sido objeto de utilização do FGTS em aquisição anterior, há menos de 03 anos, contados a partir da data do efetivo registro na matrícula do imóvel”.

O que esse novo limite significa para o mercado imobiliário

Para quem deseja adquirir uma unidade residencial de médio a alto padrão, compreendida nesse novo limite de financiamento com FGTS, esta é uma ótima oportunidade de aproveitar condições facilitadas. Para corretores e imobiliárias, é uma forma de pagamento a mais para oferecer aos clientes, tornando a negociação de imóveis mais atraente.

Essa é também uma excelente oportunidade para facilitar ainda mais o negócio valendo-se da permuta imobiliária com o financiamento da torna. Cadastre-se no site e veja como na Trocalar é mais fácil permutar.

Leia também:

Como surgiu a Trocalar: a solução em permuta de imóveis

Mais Você destaca a permuta de imóveis para fechar mais negócios